dama do boteco



"dama do boteco, do teleco-teco, me dá um teco desse amor; por favor! lá vai o maneco com cavaco e agogô...
 meu reco-reco já é tudo o que restou... dama o samba acabou.

...mas dama, eu lhe peço que, assim mesmo, aceite um torresmo, uma cachaça, um café                
e que também seja a minha mulher... desse samba até quando quiser, ah...                


 dama do boteco eu lhe confesso: pr'esse samba eu vim a pé... sabe como é! mas moro perto e lhe dou leito
 se quiser. tem chá com biscoito, toalha limpinha, cafuné... e chinelo pro pé.

...mas dama, por favor, não mais me deixe... dama não mais se queixe: solidão, desabrigo                
dá-me a mão, dama, casa comigo! pr'esse samba jamais terminar, ah...                

 
...outra vez"



...samba-canção composto no bar do manoel... era o primeiro fim de semana de 'samba no maneco'

o samba já tinha acabado. e o amor sempre quer começar...



.

2 comentários:

  1. Que delícia de letra e música. Quero fazer parte da próxima parceria.
    Beijos.

    ResponderExcluir

graças pela partilha!

licença creative commons
este trabalho de rafa carvalho, foi licenciado com uma licença creative commons - atribuição - não comercial - compartilha igual 3.0 não adaptada.