colírico



mal pros meus olhos: poesia de lap top

bem pros meus olhos: poesia de top less





e com esse poema, sem vergonha, atébrevo-me por uma semana...

vô pro mar... beijar sereia, re-colher o sol, o sal e exercer por sete dias, as minhas vocações para peixe...

lás os postes elétricos não chegam... não há internets, nem telefones... mas, em caso de emergência,
poesia ou outras coisas urgentes, por gentileza, guiar-se pelo cruzero do sul... e lá...
perguntar por dorival. ele navegará as mensagens... já combinamos!
... todovento, como dorival comumente tem preguiça,
 lua e janaína ficam já sobravisadas!
 
 
beijos de cá
 e oxalá
 té lá!
 
 
rafa
 
 
 
 
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

graças pela partilha!

licença creative commons
este trabalho de rafa carvalho, foi licenciado com uma licença creative commons - atribuição - não comercial - compartilha igual 3.0 não adaptada.