vã guarda paulistana



numa rua perto da paulista
abro meu bloquinho – espero uma amiga
os olhares então me notam

clamam: não me multe! não me multe!

e eu, em bobagens telepáticas, respondo:
– acalmem-se, pessoal!
   não vêem minha barba, minha bermuda
   minha honestidade?

eu não sei escrever multas...

sou só um poeta. na calçada.


.

Um comentário:

  1. Só um poeta.
    Não sabe a força que tem.
    Gostei muito, de tudo.
    Até...

    ResponderExcluir

graças pela partilha!

licença creative commons
este trabalho de rafa carvalho, foi licenciado com uma licença creative commons - atribuição - não comercial - compartilha igual 3.0 não adaptada.