apmatse


em homenagem a mim mesmo...




hoje vestirei minha camisa mais florida
. do avesso

é primavera dentro de mim







s.p.: há 26 anos e mais um tanto, macunaíma raptava, de uma lua qualquer, com vista pra saturno... esse ser... que estava lá....  de boa, de boa..... sussa... ... ... e que, de repente, achou-se [leia-se: perdeu-se] totalmente escangalhado nessa bagunça que é ser [perceba-se: ou não ser] humano. bem aqui. entrou pela atmosfera terrestre em um barquinho de papel, negando-se, já de cara, a pagar pedágio. caiu espatifado no asfalto preto, da são paulo cinza, em plena segunda-feira. repente-na-mente. nesse mesmo dia, reinventou o arco-iris. o primeiro humano que encontrou foi luiz gonzaga. e o comeu com farinha. depois foi a vez de mazzaropi. o raúl seixas metamórfico e a mutante rita lee. comeu ainda chaplin, monteiro lobato, dois heterônimos de pessoa; nietzsche, duas vezes; os doces baianos; os novos bárbaros; o tom e jerry; cristo; krishna; buda; yoda; homer e os the beatles... de lá pra cá, já pediu cartola e cora coralina em casamento, mas, nas redes sociais, sempre assume relacionamento "sério", mesmo, com manoel de barros. moreno, alto, está à procura de amoras. sua barba não deixa enganar: é poeta. uma ameaça subversiva à manutenção da ordem mundial. assim, se quereis a manutenção da ordem mundial, cuidado¹: ele tem borboletas. agora, se também sonhais com a transformação, cuidado²: apesar do sorriso dócil, esse petulante malandrino comer-vos-á... ... ...

assinado, ué - que sou eu do avesso, com um acento pra confundir¡



o minístério da despalavra adverte


o cuidado¹ e o cuidado², no presente-texto,  possuem sentidos
absolutamente diferentes! em caso de dúvida, respire profunda-
mente... coma uma manga madura em plena mangueira,  algu-
ma das feras citadas a cima, uma pessoa bacana à sua esco-
lha, ou, uma baita pratada de comida baiana arretadamente
temperada, fazendo aquela sesta na  sequência!
coisas incríveis acontencem nas sestas...

o poeta poderá ser consultado

beba sem moderação




.

8 comentários:

  1. Até que fim achei teu blog!!!!!!!!! uma amiga me mostrou uns escritos seus....sou teu fã man!

    ResponderExcluir
  2. boêmio, meu caro!

    seja mais que bem-vindo aqui no cafofo! teja à vontade, abra a geladeira, pegue uma cerveja... tem de cevada, de trigo, de ambar, de roxo, de netuno, de kafka, de muito mais e... é open bar!

    baita prazer, cara! seja esse apenas o começo! a gente vai se achando por aí! abraço de cá!

    ResponderExcluir
  3. Pronto, já tenho uma favorita...
    É essa!!

    (mas nao só essa... já tenho um top five... talvez ten)

    ResponderExcluir
  4. gostoso ver tanta fome! tanta "fagia"! e assim surge um ser humano pulsante, vivente! Ela é linda... adorei tudo, principalmente as borboletas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. evoé, gi! e borboletas...!

      gratidões infindas de cá! e seja sempre mais que bem-vinda!
      ...à fome! à 'fagia'! a com-versarmos!

      Excluir
  5. linda linda!............Na estante, no coração.....Neruda, Drummond, Quintana, Carpinejar e o poetante Carvalho, o Rafa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. maria, querida! ô'xente!

      ...me botar na estante com essa turma
      é muita vertigem pro poetante
      aqui, sô! vixe, eita!

      Excluir

graças pela partilha!

licença creative commons
este trabalho de rafa carvalho, foi licenciado com uma licença creative commons - atribuição - não comercial - compartilha igual 3.0 não adaptada.