fotografia

.
.
Algumas fotografias - pra não dizer a maioria - precisam ser capturadas com a alma...


E eu sequer diria a maioria... Quero dizer todas. Mesmo nas vezes em que há uma câmera entre a cena e a gente... Porque quando capturamos uma imagem com a alma, essa se liberta, imediata e parassempremente, em eternidade... ... ...



Nesse dia eu pedalava por Odense, pelo verde de pequeniníssimas colinas, entre canais que, de curva em curva, aumentavam o com-tato de terra e mar... até que, de repente... ali, bem à minha frente - meio que na diagonal, pra ser sincero -, duas bicicletas, assim antiguinhas, repousavam, calmas e lânguidas, bem daquele jeito: meio em pé e meio deitadas. Pouco mais para lá, uma cesta bonita e gordinha esperava na grama... O que ela trazia? berries de todas as cores... as azuis, as framboesas e as amoras... e morangos; também, algumas variedades de queijos e pães; e... duas cervejas especiais de verão! E enfim, dois, três passos mais na direção do mar, uma linda senhora assistia, ansiosa, esse lindo senhor que estendia uma mantinha colorida, naquela pontinha de areia...Os olhos por detrás dos óculos brilhavam, pequenininhos de Sol e, mais ainda, de sorriso... ... ...




Clique!
.
.
.

Um comentário:

  1. fiz aqui uma foografia mental dessa cena linda que você acabou de monstrar :)

    ResponderExcluir

graças pela partilha!

licença creative commons
este trabalho de rafa carvalho, foi licenciado com uma licença creative commons - atribuição - não comercial - compartilha igual 3.0 não adaptada.